terça-feira, 30 de outubro de 2012

Ranking do MT mostra força do estado


Exposições oficiais do Ranking Estadual da Raça Nelore movimentaram mais de R$40 milhões só em leilões

O Ranking Estadual da Raça Nelore 2012 mostrou mais uma vez a força da raça bovina que predomina no maior rebanho de gado do Brasil. Mais de 90% do rebanho mato-grossense de 29,1 milhões de cabeças, são da raça nelore e a força dessa predominância vem ganhando cada dia mais espaço no cenário nacional. “É indiscutível o trabalho que o Ranking Nelore promove no desenvolvimento do setor pecuário de Mato Grosso, pois o grande objetivo é promover o melhoramento genético da raça no estado”, ressaltou o ex-presidente da Associação dos Criadores de Nelore de Mato Grosso – ACNMT, Hermes Botelho de Campos.

Este ano o Ranking Estadual da Raça Nelore Mato Grosso 2012 contou com 16 etapas nas exposições agropecuárias ranqueadas, teve a participação de 265 expositores e criadores, com 2.419 animais levados a julgamento. Durante as exposições ranqueadas foram realizados 86 Leilões, comercializados 28.575 animais, que resultaram numa movimentação financeira de R$ 42.539.506,66. Esses números levaram o Ranking Nelore de Mato Grosso a ocupar a 3º colocação na representatividade em números de exposição do Ranking Nacional da ACNB - Associação dos Criadores de Nelore do Brasil.

“O Ranking mostra a força da economia do estado de Mato Grosso, onde indica a pujança de um setor e os resultados dos investimentos em genética”, observa, Hermes Botelho. Ele diz ainda que o Ranking “é a base de desenvolvimento do nosso rebanho de quase 30 milhões de cabeças, pois o melhoramento da raça depende de um longo processo, que o produtor consegue mensurar nas pistas de julgamento dos animais multiplicadores de alta genética”.

Este ano, cada animal inscrito teve que pontuar em 08 feiras ranqueadas, sendo que em 5 obrigatórias. As etapas obrigatórias foram a Expoinel (Cuiabá), Expoagro (Cuiabá), Exporriso (Sorriso), Exposul (Rondonópolis) e Exponop (Sinop). São julgadas 36 categorias, sendo 17 categorias de animais machos, 17 fêmeas, o melhor criador e o melhor expositor. “Este ano estamos premiando pela primeira vez o Melhor Novo Criador e isso vai estimular ainda mais a participação do produtor”, disse Botelho. 

O vencedor do titulo de Melhor Criador do Ranking este ano, Luis Felippe, representante do Grupo Camargo, disse que “estamos muito felizes pela conquista do título, principalmente porque este ano o ranking foi extremamente disputado, e isso faz toda a diferença, pois não adiante ganhar sozinho”. Felippe disse que “o título foi obtido depois de passar pelo crivo de mais de 30 juízes, dos mais renomados do Brasil, o que enaltece a criação da raça”.  

O Melhor Expositor, Divadir de Pieri, tri campeão na categoria, enalteceu a raça nelore e disse que “o nelore é o esteio, é o alicerce da pecuária no Brasil, e fazer parte desse setor é muito bom”. Pieri disse ainda que “a genética não é matemática, exata, mais os resultado são muito positivos, pois investir em tecnologia é garantia de desempenho dos animais”.

O presidente da Acrimat, José João Bernardes, também ressaltou o trabalho da Nelore MT com a realização do Ranking dizendo que “evidencia a importância da pecuária e o interesse pela raça nelore”. Ele pondera também, “que nas pistas de julgamento são apresentados o que há de melhor sendo produzido em Mato Grosso e a evolução da raça nelore é visível, o que mostra que a Associação esta no caminho certo”.

FAO: 25% das raças bovinas estão em risco de extinção


Por volta de 25% das raças bovinas do mundo estão em risco de extinção e isso tem preocupado a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Há cinco anos, a FAO classificou a taxa de extinção destas raças como “alarmante”, pois estes animais têm um papel importante no combate à fome no mundo. E, quem possui estes recursos genéticos, podem ajudar a mitigar os efeitos do aquecimento global. A FAO pediu que a comunidade internacional adotasse um plano de ação global para proteger a oferta de alimentos mundial.

Semana passada, a FAO cobrou progresso na campanha de redução da diversidade genética. Representantes de 100 países em Roma participaram do Grupo de Trabalho Técnico Intergovernamental em Recursos Geneticos Animais para Alimentos e Agricultura, para revisar a implementação do Plano de Ação Global para Recursos Genéticos Animais, adotado em 2007.

Relatórios de 80 países sobre a implementação desse plano sugere que muitos governos estão colocando programas em execução para reverter o declínio nos números de raças bovinas naturais. Uma lacuna substancial, entretanto, precisa ser resolvida, disseram os representantes. “As boas notícias são que, em média, os países que enviaram os relatórios implementaram por volta de 50% das ações acordadas no Plano Global de Ação”, disse a chefe do Braço de Recursos Genéticos Animais da FAO, Irene Hoffman. Porém, de acordo com o divulgado pela FAO, o progresso tem sido mais marcado nos países desenvolvidos, com muitos países na África, Oriente, América Latina e Caribe ainda ficando para trás.

O Oriente Méido e norte da África são considerados como berços da diversidade pecuária, disse a FAO. Foi aí que várias espécies, incluindo bovinos, ovinos, caprinos e dromedários, foram primeiramente domesticados. A África, que seus ambientes diversos tropical e subtropical, é outro importante hotspot de diversidade.

As raças nativas são importantes na agricultura, porque são adaptadas para condições locais frequentemente desfavoráveis, contêm material genético único importante para programas de cria e são frequentemente meio de subsistência para as famílias pobres, porque são mais fáceis de manter do que as raças exóticas. Em um mundo ameaçado pela mudança climática, as raças que são resistentes à seca, calor extremo e doenças tropicais estão entre as de maior potencial.

De acordo com os últimos dados disponíveis, cerca de 22% das raças bovinas do mundo são classificadas como estando sob risco de extinção. “Existem cerca de 45 países que estão preparando, ou já prepararam, estratégias nacionais e planos de ação para seus recursos genéticos animais e cerca da metade deles são países em desenvolvimento”, disse Hoffman.

Os Governo da Alemanha, Noruega e Suíça contribuem com mais de US$ 1 milhão para uma Conta Fiduciária da FAO para apoiar a implementação do Plano Global de Ação. A FAO anunciou os primeiros oito projetos envolvendo 22 países para melhorar o manejo dos recursos genéticos animais.

A reportagem é da Drovers, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.


Vizinho exporta menos carne fresca e mais leite



Enquanto a Argentina melhora a participação na agricultura mundial, perde espaço na pecuária.
As exportações de carnes frescas do país recuaram para 67 mil toneladas até setembro, 28% menos do que em no ano passado.Os dados são do próprio governo argentino, que aponta receitas de US$ 466 milhões, com recuo de 29%.

Os argentinos ganham espaço, no entanto, nas exportações de leite, que somaram 180 mil toneladas até setembro, alta de 7%. As receitas somaram US$ 687 milhões.
Enquanto o Brasil é o quinto maior importador da carne fresca argentina, posiciona-se em segundo lugar nas compra de leite. Foram 28 mil toneladas de leite, mas 26% menos do que em 2011.

Fonte: Valor Econômico




segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Copa do Atlântico realiza 1ª edição


Com o intuito de fomentar a Raça Nelore e promover a integração  entre criadores e expositores de diferentes regiões do país foi criada em outubro/2011 a primeira edição da Copa do Atlântico que consiste na realização de Copas Inter-Regionais de criadores, expositores e animais da raça Nelore e Nelore Mocho.
 
As exposições foram realizadas em três estados: Espírito Santo, Rio de Janeiro e Bahia, onde foram disputados os campeonatos de melhores criadores, expositores e animais (ouro, prata e bronze). Para contabilização destes campeonatos foi considerado 01 (um) resultado alcançado pelo expositor, animal ou criador em exposições oficiais da ACNB em cada uma das regiões participantes da respectiva Copa Inter-Regional, no ano calendário de exposições (ACE) 2011/2012, mais os resultados obtidos na Expoinel Bahia, Expoinel Espírito Santo e Expoinel Rio de Janeiro, desprezando-se os demais.
 
No campeonato melhor criador desta primeira edição Dalton Dias Heringer se classificou em primeiro lugar com mais de 3.100 pontos, na sequencia com mais de 2.500 pontos Fernando Fiuza Diz ocupou a segunda posição e o terceiro lugar ficou com a Mima Agropecuária Ltda.
 
A disputa entre os Estados participantes contribui para melhor qualidade dos  animais. A RM Nelore LTDA Nelore levou o ouro do campeonato melhor expositor, a prata ficou com Miguel Pinto de Santana Filho e o bronze foi para Abraão Fuezi Bastos.
 
Melhor fêmea jovem:  Rajhia FIV M. Verde
Melhor macho jovem: Konan 2 TE J. Garcia 
Melhor fêmea adulta: Mogiana FIV Jacuricy 
Melhor macho adulto: Rima FIV Diego 4
 
Resultados na íntegra: http://nelore.org.br/Ranking/Resultado  
 
Para participar as associações estaduais/regionais responsáveis pelas regiões nas quais se pretende realizar uma Copa Inter-Regional deverão encaminhar solicitação de criação da copa por escrito, à diretoria da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB). Só serão consideradas as solicitações para a criação de Copas feitas antes do início de cada ano calendário de exposições (ACE).
 
Detalhes do regulamento e acesse: http://nelore.org.br/Ranking/Regulamento 

Governador fala da força da Nelore MT


Mais de 400 pessoas participaram da cerimônia de posse do novo presidente da Nelore MT e a entrega da premiação do Ranking 2012

A posse do novo presidente da Associação dos Criadores de Nelore de Mato Grosso – ACNMT, Mauro Savi, contou com a presença de mais de 400 convidados, entre produtores, representantes de diversas entidades representativas, políticos e familiares. “Esta é a primeira vez que uma posse da Associação conta com a presença do governador do estado e isso aumenta ainda mais nossa responsabilidade à frente desse importante segmento do setor pecuário, que é a base do desenvolvimento genético do maior rebanho bovino do Brasil”, disse Mauro Savi.

O governador Silval Barbosa, durante discurso, foi enfático em apontar o trabalho desenvolvido pelos produtores de Mato Grosso no melhoramento genético da raça predominante no Estado e no país, que é o nelore. "Podem contar com a parceria do governo nos projetos desenvolvidos em prol do setor pecuário, um dos pilares da nossa economia”. Barbosa ressaltou ainda que a posse de Mauro Savi é emblemática nesse momento em que o setor produtivo esta investindo no sistema de integração lavoura / pecuária. “O Mauro é um grande plantador de soja e também um grande criador de gado de elite e isso mostra que ele representa o caminho natural da produção no Estado, onde a lavoura esta ocupando pastagens antes degradas e o pecuarista também esta plantando, uma tendência irreversível”, ponderou. 

O novo presidente da Nelore MT anunciou que pretende desenvolver parceria com o governo, visando levar “todo desenvolvimento genético da raça nelore para projetos socioeconômicos”. Savi também anunciou o fomento de negócios no setor de expansão de uso de tecnologia no plantel bovino mato-grossense, estímulo à participação de novos criadores e “a Copa Nelore Centro Oeste com a participação de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, visando a integração e realização de negócios”.    

O presidente que deixou o cargo, Hermes Botelho de Campos, disse em seu discurso que “deseja uma excelente gestão ao novo presidente da Nelore, Mauro Savi, a todos os membros da diretoria e conselho, e nos colocar à disposição para continuarmos contribuindo com o que for necessário nas ações da Associação, pois é muito importante a união de todos para desenvolver os projetos almejados”. Botelho ressaltou que “Mauro Savi tem uma importante missão pela frente e capacidade para contribuir com o processo de desenvolvimento da raça nelore em Mato Grosso”. 

Além da cerimônia de posse foram entregues as premiações para os vencedores do Ranking Estadual da Raça Nelore 2012. Foram 30 troféus para os três melhores colocados (ouro, prata e broze) em 10 modalidades: Melhor Expositor, Melhor Criador, Melhor Novo Criador, Melhor Novo Expositor, Melhor Fêmea Jovem, Melhor Macho Jovem, Melhor Fêmea Adulta, Melhor Macho Adulto, Melhor Reprodutor, Melhor Matriz. Foram agraciados com troféus, os representantes dos parceiros do Ranking 2012, como a Acrimat, o Fabov, a Biogénesis-Bagó e a Socil.

Governador Silval, Mauro Savi (centro)  e Hermes Boltelho (direita). Foto: Mario Friedlander 

4ª Congresso Capixaba de Pecuária Bovina


Entre os dias 21 a 24 de novembro de 2012 será realizado o IV Congresso Capixaba de Pecuária Bovina, no Cine Teatro da UVV, em Vila Velha - ES. Serão três dias de relacionamento, troca de experiências, mini-cursos, dia de campo e muitas informações com palestrantes de renome nacional/internacional como Maílson da Nóbrega, Gilman Viana Rodrigues, Enio Bergoli, Péricles Salazar, Lino Rodrigues e muitos outros.

Logo na abertura o presidente da ABRAFRIGO-PR, Péricles Salazar fala sobre maior integração entre Pecuarista e Indústria visando o fortalecimento do setor pecuário, no segundo dia de Congresso, Mailson da Nóbrega, que já atuou como Ministro da Fazenda faz uma conferência sobre  as perspectivas do cenário econômico e seus impactos no mercado brasileiro.

O último dia é reservado ao Dia de Campo e o objetivo é demonstrar  "in loco" técnicas e tecnologias, onde os participantes poderão conferir demonstrações de manejo, tecnologias e dinâmica com máquinas e implementos na Fazenda Paraíso - Nelore Heringer.

Confira as novidades além das onze conferências e mesas de debates:

1- Dois mini-cursos, sendo o primeiro de "Inseminação Artificial em Bovinos" e o segundo será "IATF - Abordagens Práticas" com a parte teórica nos dias 22 e 23 de outubro no Cine Teatro da UVV e a parte prática no dia 24 de outubro na Fazenda Paraíso (Grupo Heringer).

2- Durante esse evento será oficializado a criação do Conselho Capixaba de Pecuária Bovina e dado posse aos seus "Conselheiros" representando os vários segmentos da cadeia produtiva da carne e do leite, com a finalidade de fomentar, analisar, sugerir e direcionar benefícios ao setor pecuário capixaba.

3- Avaliação das duas PGPs da raça Nelore realizadas entre 2011 e 2012 e do Concurso de Queijos produzidos no ES.

4- Elevação da premiação do Concurso de Trabalhos Científicos: R$ 1.000,00 (1º colocado), R$ 600,00 (2º colocado) e R$ 400,00 (3º colocado).

5- Homenagem Especial ao "Ilustre Palestrante" das primeiras três edições desse congresso: "Gilman Viana Rodrigues".

6- Adesão de todas as instituições de ensino com cursos de ciências agrárias do Espírito Santo e algumas de outros estados.

7- Participação da Orquestra Camerata do SESI na cerimônia de abertura do congresso apresentando o Hino Nacional e mais 6 músicas do seu repertório, em seguida um coquetel de confraternização entre os congressistas.
Desafios, oportunidades e abordagens práticas você encontra no IV Congresso Capixaba de Pecuária Bovina! Participe!

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

O Brasil da pecuária visto em detalhes


A falta do uso de tecnologia é um dos principais entraves para o desenvolvimento do setor;

Com objetivo de avaliar as condições das pastagens e das fazendas pecuárias do Brasil as cinco  equipes do Rally da Pecuária 2012 percorreram entre os meses de agosto e outubro, 52 mil km em nove estados (Goías, Tocantins, Pará, Mato Grosso, Rondônia, Mato Grosso do Sul, Paraná, Minas Gerais e São Paulo), que representam 75% do rebanho bovino brasileiro e 85% da produção de carne.

As perspectivas para a carne brasileira são favoráveis,  as projeções da Bigma e Agroconsult apontam que nos próximos 10 anos,  Brasil deverá ofertar 30% do total acrescido na demanda global por carne bovina, por isso é imprescindível a criação de projetos com o objetivo de aprofundar as análises, pesquisas e conhecimento na pecuária.  Durante o Rally foram realizados 13 eventos regionais e cinco encontros com pecuaristas, com  público estimado de 1.400 pessoas e quase 100 visitas a produtores

A falta do uso tecnologia é um dos principais entraves para o desenvolvimento do setor e as equipes desta expedição constataram que, se o produtor não investir em novas tecnologias, a produtividade pecuária perderá competitividade para a agricultura.  Além do produtor todo setor precisa investir em conhecimento  porque segundo as informações do Rally da Pecuária 2012 a falta de informações na pecuária, e o excesso de números contraditórios baseados no “pode ser” e no “talvez”, representa um risco enorme na formulação de decisões por quem opera no setor; antes, dentro e depois da porteira.
  
Outras ferramentas como uso correto da genética, estratégias de nutrição, sanidade, reprodução, manejo e fertilização das pastagens, integração com lavoura e florestas, gestão e sucessão são pontos fundamentais para o sucesso do produtor.
 
Maurício Nogueira sócio-diretor da Bigma Consultoria explica que em relação a qualidade das pastagens observadas, 15% estão em ótimas condições, 35% em boas condições,  16% em estado degradação --- considerado um  nível de empobrecimento muito alto e  3% das pastagens do País estão degradadas, isso sem contar os pastos regenerados.

Curva de degradação divulgada pelo Rally da Pecuária 

André Pessoa, da Agroconsult e Maurício Nogueira, da Bigma Consultoria (a direita)
Informações, detalhes sobre condições do gado, confinamento e outras estatísticas acesse: www.rallydapecuaria.com.br   

Epaminondas Andrade recebe prêmio de Pecuarista do Ano

Rally da pecuária 2012 entrega troféu a Fazenda Vale do Boi

Com mais de 40 anos dedicados à pecuária de corte, o mineiro de Uberaba, Epaminondas de Andrade, de 76 anos, recebeu o troféu de Pecuarista do Ano entregue nesta terça-feira, na capital paulista, em reconhecimento ao seu trabalho à frente da Fazenda Vale do Boi e pelo seu esforço em buscar sempre o melhor uso de recursos humanos e tecnológicos em sua atividade.

O pecuarista, associado da ACNB, que levou sua experiência pessoal de gestor e administrador para dentro da porteira, explica que ficou surpreso com o prêmio, que "está muito satisfeito e agora vai curtir".  A Fazenda Vale do Boi, tem todo seu sistema informatizado e investe pesado em melhoramento genético da raça Nelore. Em 2010, Sr. Epaminondas foi vencedor estadual e nacional do premio SEBRAE MPE  Brasil Micro e Pequenas Empresas no Agronegócio  - sobre qualidade de gestão no agronegócio. Em 2011, recebeu da ABCZ um prêmio por sua contribuição ao desenvolvimento da pecuária no país.

A expedição do Rally da Pecuária 2012 deixa a lição de que dedicação, investimento em tecnologia e gestão de conhecimento influenciam positivamente na melhoria dos índices da pecuária nacional.

A Fazenda Vale do Boi está localizada no município de Carmolândia (norte do estado de Tocantins), a 27 km de Araguaína/TO, próximo ao sul dos estados do Pará (PA) e Maranhão (MA). São 1,9 mil hectares de propriedade e 3,5 mil cabeças de gado Nelore criadas a pasto, mais de 70% delas de Seleção PO.


Fazenda Vale do Boi

Sr. Epaminondas Andrade - Pecuarista do Ano

Fazenda Vale do Boi



Marfrig tem lucro líquido de R$10,4 mi no 3o tri

A empresa de alimentos Marfrig registrou lucro líquido de 10,4 milhões de reais no terceiro trimestre, revertendo prejuízo de 540 milhões de reais um ano antes, segundo comunicado nesta quarta-feira.

A companhia teve lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de 549,8 milhões de reais no intervalo, queda de 13,8 por cento na comparação anual. A expectativa do mercado era de um prejuízo de 81,6 milhões de reais e de um Ebitda menor, de acordo com analistas ouvidos pela Reuters.

A receita operacional líquida totalizou 6,3 bilhões de reais no terceiro trimestre, considerado um novo recorde pela companhia, e 14 por cento acima da receita no mesmo período do ano passado.

No comunicado, a Marfrig disse que o resultado positivo pode ser explicado pela melhora no mix de produtos da Seara Foods (com maior participação de produtos de maior valor agregado), entrada dos novos ativos da Brasil Foods que tiveram somente efeito parcial no trimestre, pelo bom desempenho da operação da Marfrig Beef que se beneficiou da melhora no ciclo da pecuária no Brasil e pela apreciação cambial entre os períodos.

A empresa anunciou também nesta quarta-feira que espera obter cerca de 1,1 bilhão de reais com uma potencial oferta pública primária de ações, a fim de fortalecer sua estrutura de capital.

Fonte: Reuters (Por Gustavo Bonato)


Foto: Nelore do Brasil



terça-feira, 23 de outubro de 2012

Pedro Gustavo Novis fala sobre os desafios a frente da ACNB

Detalhes sobre a Raça e outros assuntos relevantes, na próxima terça-feira, 30 de outubro, ao vivo, no Canal Terra Viva.

Com mais de 80% do rebanho nacional e presença significativa em todas as regiões do País, a Raça Nelore é a principal responsável pelo extraordinário desenvolvimento da pecuária brasileira nas últimas décadas. Sobre esse assunto e os desafios da nova gestão na Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB), o novo presidente Pedro Gustavo Novis concede entrevista, ao vivo, nesta terça no Programa Terraviva DBO na TV, transmitido pelo canal de agronegócios do Grupo Bandeirantes de Comunicação, com transmissão nacional via Sky e parabólica, as 19:30.

Sobre o programa DBO na TV: Um programa com foco na pecuária de corte e de leite. 
Análises de notícias e situações de relevância para o setor, entrevistas com personalidades da área, além de informações sobre preços e tendências dos principais insumos utilizados na produção por criadores, invernistas, confinadores e produtores de leite. 

O Terraviva DBO na TV trará ainda uma análise detalhada da evolução do preço do boi gordo em trinta e uma praças, identificando tendências e antecipando os rumos do mercado nacional. Além da consistência e da credibilidade do seu conteúdo, o programa tem ainda como grande trunfo a sua linguagem despojada e simples, cujo objetivo é transformar as notícias em ferramentas de trabalho, de utilidade prática e de uso imediato no dia a dia do pecuarista brasileiro.

Apresentação: Sidnei Maschio 
Segunda a Sexta às 19h30 


Pedro Gustavo Novis - Presidente da Nelore do Brasil

Nelorada na pista da Expoinel 2012

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Atlas Rural Brasileiro mostra agropecuária cada vez mais moderna


O consumo intensivo de capital intelectual, por meio de uma série de técnicas e inovações, tem marcado o atual processo de produção nas áreas rurais do País, segundo o Atlas do Espaço Rural Brasileiro, divulgado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As máquinas e os insumos agrícolas marcaram a modernização da agricultura, mas o destaque atualmente tem sido o uso de irrigação, sementes certificada e transgênica, acesso a assistência técnica, aplicação de plantio direto e produção de eucalipto, entre outros. 

Na pecuária bovina, destacam-se municípios que apresentam estabelecimentos com transferência de embriões, rastreamento, uso de rações, confinamento e inseminação. O atlas combina dados do Censo Agropecuário 2006 com outras pesquisas do instituto, com o objetivo de retratar a realidade territorial do campo brasileiro.

A pesquisa aponta que o País tem 5,2 milhões de estabelecimentos agropecuários e 3,9 milhões de proprietários rurais, sendo que 82% eram analfabetos ou não tinham completado o ensino fundamental. As mulheres, que respondiam por cerca de 13% dos estabelecimentos agropecuários, tinham a maior taxa de analfabetismo (45,7%), contra 38,1% dos homens. As maiores taxas de analfabetismo, tanto para os proprietários quanto para os ocupantes, concentravam-se nos municípios das regiões Norte e Nordeste do país.

A maior fatia de produtores proprietários com nível médio de instrução (regular e profissionalizante) ficava nas áreas de maior dinamismo da produção, com destaque para o Centro-Sul, especialmente onde há domínio da cultura de soja e outras commodities de exportação. De acordo com o Instituto, os dados mostram uma correlação entre o aprimoramento técnico da agricultura e o nível de instrução do produtor rural.

O bioma que mais sofre pressão da agropecuária, entre os seis presentes em território nacional, é o Pampa, que tem 71% de sua extensão ocupada com estabelecimentos agropecuários. Em seguida, aparecem os biomas Pantanal (com 69% da área ocupada), Mata Atlântica (66%) e Cerrado (59%). 

Segundo o IBGE, apenas 20% dos estabelecimentos agropecuários no País tinham matas destinadas a Áreas de Preservação Permanente ou Reserva Legal. Outros 40% dos estabelecimentos agropecuários não usam nenhuma das principais práticas agrícolas capazes de prevenir e controlar a erosão do solo, como o plantio em nível, o uso de terraços, a proteção de encostas, o plantio direto na palha, o pousio (interrupção de cultivo para permitir o descanso da terra) e a rotação de culturas.

O transporte da produção agropecuária ainda é concentrado no modal rodoviário, que detém uma fatia 70% das cargas no País, em comparação com 26% nos Estados Unidos e 8% na China. O IBGE ressalta que o Brasil tem mais de 29 mil quilômetros de rios navegáveis, mas que apenas 5% da safra de grãos são transportados pelas hidrovias. Outros 67% dos grãos seguem por estradas. Quanto aos portos, o instituto aponta dois problemas "cruciais" para o produtor, que são o acesso aos terminais e o alto custo das operações.
Fonte : Agência Estado / Daniela Amorim 



Rebanho Bovino cresce em ritmo mais lento


A criação de gado no País reduziu o ritmo de alta em 2011, após três anos consecutivos de aumento, o que indica um encerramento no ciclo de pecuária, com animais prontos para o abate. Como resultado, deve haver estabilidade no número de bovinos no Brasil em 2012, segundo o IBGE, que divulgou a pesquisa Produção da Pecuária Municipal.

Os bovinos totalizaram 212,798 milhões de cabeças em 31 de dezembro de 2011. O rebanho cresceu 1,6% em relação a 2010, após já ter aumentado 2,1% no ano anterior. Em 2009, a expansão foi de 1,5%. 

O município de São Félix do Xingu, no Pará, tinha o maior número de animais, o equivalente a 1% do total nacional. Mas o destaque no ranking de maiores criadores no ano foi o município de Altamira, no Pará, que subiu da 28.ª posição em 2010 para o 12.º lugar em 2011.

O ciclo da pecuária dura três anos, que é o tempo para o bezerro crescer e virar carne, explicou Adriana Santos, pesquisadora da Coordenação de Agropecuária do IBGE, que complementa "a gente acredita que esse ano de 2011 está fechando um ciclo da pecuária. Daqui para frente, a tendência deve ser de estabilidade. Já tem animal pronto para abater".

Abate

Adriana lembrou que, no ano passado, ainda havia falta de animais para o abate. ?Os frigoríficos estavam reclamando muito disso?, notou. Como resultado, houve aumento no preço da carne para o consumidor. O movimento de valorização do produto voltou a ocorrer este ano, mesmo com a oferta maior de bovinos, mas, desta vez, o encarecimento da ração foi o vilão.

Em 2011, a região Centro-Oeste detinha a maior fatia do rebanho bovino nacional (34,1%). No entanto, a criação da região ficou estável em relação a 2010 (0,1%). Os aumentos nos rebanhos foram detectados nas regiões Nordeste (2,9%), Norte (2,7%), Sudeste (2,8%) e Sul (0,4%).

A pesquisadora ressaltou, ainda, que a expansão na produção nacional de leite foi expressiva, de 4,5%. ?Pode ter ocorrido por uma maior eficiência do rebanho?, cogitou Adriana. Dentro da pesquisa, foi detectado também um aumento relevante na criação de codornas (19,8%) e na produção de ovos de codorna (12,1%).
As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.



Socil inaugura Centro de Tecnologia Animal com metodologia exclusiva


Empresa de nutrição animal investe em tecnologia para inovar no campo

A Socil, uma marca da multinacional Evialis, desenvolveu e inaugurou na última Expoinel, em Uberaba, seu Centro de Tecnologia em Alimentação. Ainda em fase de implantação, o projeto nasceu com o objetivo de agregar valor ao atendimento no cliente, além de otimizar o processo de análise da dieta completa do animal. Segundo Guilherme David Ribeiro, gerente de ruminantes para contas especiais da Evialis, “hoje a alimentação da maioria dos ruminantes consiste na soma entre a ração pronta e o volumoso, que pode ser composto por diversas fontes como silagem de milho, feno, entre outros). Porém, nem sempre essa soma é feita da forma ideal para que o animal seja saudável e rentável, ao mesmo tempo”, explica. E como saber quais ingredientes o ruminante está ingerindo?

Para sanar esta e muitas dúvidas dos clientes, a Socil desenvolveu este método exclusivo que, por meio de indicadores, entrega ao criador um panorama completo do que o gado está comendo e o que ele está retendo em seu organismo. O diferencial fica por conta do tempo levado para realizar as análises no campo e apresentar o relatório ao cliente – cerca de 30 minutos.

“O Centro Técnico em Alimentação (CTA) é mais uma iniciativa inovadora da Socil Nutrição Animal. A empresa é especialista e comprometida com o resultado de seus clientes. Os testes e análises feitas no CTA são uma grande ferramenta para a otimização do desempenho animal, guiando para o aproveitamento máximo da tecnologia e dos insumos oferecidos, preservando-se o bem estar dos animais”, analisa Andre Locateli, gerente executivo da ACNB.

Tecnologia a serviço do campo

Para o zootecnista Gustavo Barros, da fazenda Araras, o impacto deste novo serviço é grande. “Agora, consigo cofiar mais no meu volumoso e saber se preciso fazer algo para tornar meu gado mais produtivo e em menor tempo, principalmente lidando com animais de genética superior”.

“Além disso, os parâmetros atuais estão mais focados em gados de leite. No caso do gado de corte elite, o mercado carecia de ações mais precisas e que nos ajudassem a identificar possíveis problemas na formulação.”, completa Barros, que já experimentou a novidade.

O centro

Após coletas de diversos materiais como fezes, urina, feno, silagem e dieta total é possível fazer análises específicas e diagnosticar o que está acontecendo com cada animal. O diagnóstico é feito por idade e gera indicadores como umidade e tamanho da partícula. O resultado final é entregue ao cliente em forma de relatório gráfico e detalhado.

De acordo com Ribeiro, este é um projeto piloto que está em fase de implementação. “Neste primeiro momento, está sendo testado nos principais eventos do país (o próximo será a Expoinel em Goiânia/GO, neste mês de outubro) e estamos estudando a possibilidade logística de fazer as análises in loco, nas fazendas”, adianta o gerente, que fez mais de 40 testes na Expoinel de Uberaba/MG.

Vale ressaltar que o processo é operado por profissionais especializados no setor e treinados especificamente para atuar no Centro de Tecnologia Animal (CTA) da Socil.

Guilherme Ribeiro - Socil




SOBRE A SOCIL
Com mais de 70 anos na fabricação, comercialização e prestação de serviços técnicos em nutrição animal, a SOCIL consolidou sua liderança no mercado brasileiro buscando superar limites de produtividade e qualidade. A marca pertence ao grupo francês Evialis, e está apoiada em uma forte estrutura de pesquisa e desenvolvimento localizada no Brasil e na França, que conta com profissionais especializados em nutrição animal, preparados e capacitados para proporcionar ao mercado tecnologias específicas e voltadas para cada objetivo e necessidade dos produtores rurais de cada região do país.

A Socil direciona seus esforços para desenvolvimento de produtos de alta performance, originando linhas inovadoras e conceituadas para nutrição de aves, suínos, ruminantes, criações caseiras, pet food, entre outros. Isso possibilita a produção de alimentos mais aprimorados tecnicamente, atendendo a um mercado cada vez mais exigente.

Sobre a Evialis:
A EVIALIS, empresa francesa e uma das líderes mundiais em Nutrição Animal, é parte da InVivo NSA, braço de Nutrição e Saúde Animal do Grupo InVivo. Está presente industrialmente em 16 países, possui mais de 77 unidades industriais e comercializa produtos e serviços em 50 países. Possui cerca de seis mil funcionários e está presente no mercado mundial há mais de 50 anos.
No Brasil, possui fábricas localizadas em Barra Mansa (RJ), Canoas (RS), Contagem (MG), Descalvado (SP), Inhumas (GO), Paulínia (SP), São Lourenço da Mata (PE), Primavera do Leste (MT), Apucarana/ PR, além de 02 Centros de Pesquisas ligados a InVivo NSA.

Saiba mais sobre os negócios da EVIALIS nos sites:
www.evialis.com.br
www.socil.com.br

Fonte: Alphapress

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Marfrig: Exportações para o Oriente médio devem crescer 50%


Segundo o Marfrig as exportações brasileiras para o Oriente Médio devem crescer 50% nos próximos anos.

O vice-presidente de Relações Institucionais do grupo Marfrig e ex-secretário da Agricultura do Estado de São Paulo, João Sampaio, acredita que as exportações de produtos brasileiros para o Oriente Médio deva crescer 50% nos próximos anos. Segundo ele, em 2011, o País vendeu US$ 8,62 bilhões à região, sendo os principais produtos carnes (bovina e frango) e açúcar. 

"Essa projeção é com base no tamanho do mercado do Oriente Médio e temos muito potencial para diversificar os itens vendidos para a região. Nos últimos 10 anos, o ritmo de crescimento foi de 10 vezes e nos próximos 10 anos, será de cinco vezes", disse o executivo, que participou do Seminário "Perspectivas das Relações Econômicas entre o Brasil e os Países Árabes", promovido pela Câmara de Comércio Árabe-Brasileira em conjunto com o jornal Valor Econômico. Segundo ele, o Brasil tem como atender a demanda mundial por alimentos e também a da região, aumentando a produtividade por hectare.

Especificamente sobre a Marfrig, Sampaio disse no ano que vem a empresa incrementará os investimentos na região, mas não quis detalhar como (se via contrução de fábricas ou parcerias locais ou compras de fábricas). "Temos que entender melhor o mercado para traçarmos nossos planos", declarou.Fonte: Agencia Estado




terça-feira, 16 de outubro de 2012

49ª Exposição Agropecuária de Goiânia


Começa nesta quinta 18 e vai até 28 de outubro, no Parque de Exposições Pedro Ludovico Teixeira, em Goiás, a 49ª exposição agropecuária de Goiânia e a sétima exposição internacional do Nelore Goiás.

Os julgamentos acontecem de 23 a 27 de outubro.

Leilões oficiais da Expoinel Goiás:
23/10 - 8º Leilão Qualidade Máxima, as 20h - Tatersal III
25/10 - 4º Leilão Premium Elite, as 20h - Tatersal III 


Distribuição de R$18.000,00 em dinheiro/prêmios entre os tratadores.

Leilões, palestras,estandes e animais de excelência! participe e confira.
Acesse mais informações: www.neloregoias.com.br  

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Regulamento do Ranking 2012/2013 com novas alterações;


Com o intuito de aperfeiçoar o Ranking a Associação dos Criadores de Nelore do Brasil  fez algumas alterações nas regras dos campeonatos deste ano calendário 2012/2013.                                           

Em relação ao ano anterior foi criada a pontuação para os terceiros colocados nas disputas dos campeonatos, os quais passarão a contabilizar 32 pontos. Da mesma forma, os terceiros colocados dos campeonatos de Conjunto Progênie de Pai e de Mãe, também passaram a contabilizar 32 pontos.

A outra alteração é a ficha de inscrição dos expositores e criadores para os campeonatos nacionais e regionais, que deverá ser preenchida e assinada no início do ano calendário de exposições. O número mínimo de animais e expositores para a oficialização dos julgamentos exclusivos do Grupo Nelore Mocho foi reduzido. E estabeleceu-se ainda que, entre os dias 1° e 10 de maio, não serão oficializadas exposições, ficando este período reservado para a realização da ExpoZebu.


Detalhes e informações http://nelore.org.br/Ranking/Regulamento 



quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Mercado futuro e rentabilidade são os destaques da última etapa do ano


Gestão fecha o ralo da fazenda e garante bons resultados aos pecuaristas.


A Universidade do Boi e da Carne, com iniciativa da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil, promoveu dias 04 e 05 de outubro, em Rio Verde, que possui o quarto maior  PIB de Goiás, o “Curso Prático de Gestão Pecuária”, com o objetivo de propor soluções e contribuir para a melhoria da gestão das propriedades, de forma a expandir a rentabilidade da atividade, garantir liquidez e melhorar a qualidade dos animais fornecidos para abate. 

Com  a classe lotada a última etapa do ano dos Circuitos Práticos de Gestão Pecuária aconteceu no Sindicato Rural de Rio Verde e entre os temas que mais chamaram a atenção dos participantes destaque para as palestras sobre mercado futuro,  como interpretar o que o mercado diz e identificar se há validade para a realidade do negócio. Cibelly Amaral, 21 anos estudante de veterinária,  conta que as informações sobre gestão pecuária que recebeu durante os dois dias de curso são mais profundas do que no próprio curso universitário que ela frequenta;  e "as informações sobre mercado futuro foi o que mais me chamou a atenção".

O zootecnista e chefe da mesa agrícola da Corretora UM Investimentos, Mauricio Manduca,  falou sobre mercados futuros, como usar a ferramenta de hedge e quais são os riscos de se aplicar em Bolsa de Valores, afinal, é um mercado desconhecido e boa parte das pessoas são receosas. Segundo Maurício "a ideia é plantar uma sementinha de conhecimento e despertar a curiosidade dos  participantes" e com certeza despertou , pois os participantes foram unânimes em ressaltar as informações  que receberam sobre mercados futuros.

As  edições anteriores registraram mais de 60 alunos, em cada etapa, que participaram das atividades e palestras, estimulando o produtor e sua região a desenvolver técnicas eficazes de melhoria na gestão profissional pecuária;

Max W. Nery, 42 anos,  goiano e pecuarista enfatizou que o Curso promovido pela Nelore "trouxe muitos detalhes não abordados em outros , como por exemplo: fluxo de caixa e informações sobre o funcionamento de ferramentas no  mercado financeiro" . Max complementa com um leve puxão de orelha "se 10% dos pecuaristas brasileiros tivessem esse acesso seria muito diferente".

Esta edição do curso contou com o apoio da Pfizer Saúde Animal, Nutron Alimentos,  Grupo Marfrig e Toledo do Brasil.

Fique ligado que em 2013 você terá mais conhecimento com informações de valor.





terça-feira, 9 de outubro de 2012

Circuito Boi Verde realiza a maior etapa da história em Mineiros

Melhoramento genético e nutrição foram os destaques


Com quase 2.200 animais a Nelore do Brasil promoveu em parceria com o Marfrig  -Mineiros/GO a realização da maior etapa do Circuito Boi Verde da história. Sob o formato de uma competição anual, a iniciativa se propõe a mapear o perfil de carcaça dos animais da raça criados sob condições distintas, proporcionar o intercâmbio de experiências, e valorizar os criadores que se destacam, além de promover e fomentar a raça Nelore no país e no exterior, evidenciando seu potencial de produção de carne de qualidade.

Um evento técnico na planta do Marfrig , duas palestras, entrada nos currais para avaliação dos animais e visita na sala de abate para avaliação de carcaças dos animais foram acompanhadas por 60 (sessenta) pecuaristas, técnicos de Mineiros e região

Tiago Carrara da Alta Genetics falou sobre melhoramento genético como ferramenta para produção de carne de qualidade e o Gerente de Nutrição Animal da Agroquima, Rômel Ataídes França, abordou o tema Suplementação nas Águas.

Os números desta etapa impressionam , foram abatidos 2.141 animais de 22 pecuaristas, sendo 92,1% dos animais com até 4 dentes, 67,8% dos animais com peso de 17 a 21@ e
66,4% dos animais com acabamento mediano e uniforme. Segundo o zootecnista da Nelore, Rafael Teixeira "a raça nelore quando submetida a sistemas de seleção adequado e ambiente( cria, recria e engorda) potencializa o máximo possível a genética, são animais extremamentes precoces e com peso final de abate acima de 18@".

Pelo segundo ano consecutivo, a Agropecuária Baumgart que administra a Fazendas Reunidas fez dobradinha no Circuito Boi Verde levando para a casa o primeiro e segundo lugar, e " a formula para o sucesso é a seleção, melhoramento do rebanho associado a nutrição e sanidade. Seguido de uma gestão integrada com o meio ambiente, mão de obra, tecnologia e trabalho em equipe'', explica o gerente e zootecnista da Fazenda Sr. Nelson George Wentzel.  

Com patrocínio do Marfrig o almoço de confraternização contou com a presença de 120 pessoas entre técnicos, pecuaristas, palestrantes e familiares, o que demonstra a satisfação dos resultados desta etapa, que tiveram prêmios especiais.

O primeiro lugar levou 50 doses de sêmen do touro Macuni do Salto e 10 sacos de Fosquima Total, o segundo colocado  ganhou 30 doses do Macuni do Salto e 5 sacos de Fosquima total e o terceiro colocado levou pra casa 20 doses do Macuni do Salto e 5 sacos de Fosquima total.

Todos os partipantes com lote de até 50 animais receberam 5 doses de sêmen do Macuni e todos os participantes com mais de 51 animais receberam 10 doses do Macuni do Salto.


ANIMAIS
Podem participar dos nos julgamentos, animais da raça Nelore, com até 25% de sangue de outra raça zebuína, enquadrando-se nos padrões característicos da raça como Pelagem: cor branca, cinza ou manchada de cinza e presença de cupim. Somente serão aceitos para julgamento animais machos.

PREMIAÇÃO
Foram premiados na categoria Melhor Lote de Carcaças os 03 (três) primeiros colocados, conforme descrito abaixo:

-        1° colocado: Melhor Lote de Carcaças – Medalha de Ouro
-        2° colocado: Melhor Lote de Carcaças – Medalha de Prata
-        3° colocado: Melhor Lote de Carcaças – Medalha de Bronze

Independente de sua colocação, todos os lotes e pecuaristas participantes da etapa, automaticamente estarão disputando o Campeonato Nacional, cujo vencedor  será premiado na Nelore Fest, em São Paulo, Capital.

Circuito Boi Verde em números
O sucesso do Circuito Boi Verde de Julgamento de Carcaças pode ser demonstrado em números, pois já foram realizados 135 abates em 11 Estados (SP, MS, PR, MG, RO, GO, MT, ES, AC, TO e PA) além da etapa internacional do Paraguai, registrando um total de 85.392 animais avaliados.

Em 2012 foram realizadas 7 etapas, em 6 estados (ES, MS, MT, RO , PA e GO), e uma etapa internacional no Paraguai, com 6.964 animais avaliados.


Entrevista com Felipe -- gestor da FAZENDA NELORE CEDRO, CHAPADÃO DO CÉU, de propriedade do Sr.  RENATO SCHINEIDER e participante desta edição do Circuito Boi Verde 

1 Qual a sua opinião sobre o Circuito Boi Verde?

O Circuito Boi Verde é uma iniciativa brilhante pois culmina o anseio do pecuarista em ser bonificado pela carne diferenciada e bem produzida com a necessidade da indústria frigorífica em ter matéria-prima de qualidade para atender a demanda altamente exigente do mercado consumidor. A pecuária carece de estímulos como este para que possa focar o seu alvo na produção de qualidade e para alicerçar seus fundamentos em estratégias para abater animais mais jovens, pesados e com acabamento mediano e uniforme. A tendência mundial de produção de alimentos é o incremento na produtividade e a utilização de tecnologias para melhorar a qualidade do que é produzido. O Circuito é o palco para o pecuarista mostrar o seu trabalho, é o local para comparar a sua produção com a dos demas colegas para observar seus pontos fortes e aqueles que precisam ser melhorados. Além disso, é um tempo de aprendizado e troca de informação entre técnicos, produtores e indústria.

2 O Sr. Pretende participar novamente do Circuito? Se sim, qual a expectativa para o campeonato no próximo ano?

Certamente. As expectativas são de que o Programa Nelore Natural se fortaleça mais e que novos pecuaristas possam usufruir de seus benefícios e, em contrapartida, possam se atentar à real necessidade de produção de carne de qualidade. Para 2013 pretendemos levar um maior número de animais e pôr ainda mais à prova a genética da Fazenda Cedro e o manejo feito na Fazenda Novo Milênio, ambas em Chapadão do Céu-GO. Como pecuaristas, esperamos que a indústria reconheça e remunere ainda melhor os produtores que tem feito a lição de casa. A pecuária precisa partir para o caminho da valorização da qualidade e homogeneidade na produção.

3 A  ACNB agrega para sua produção? Se sim, o quais os benefícios?

A ACNB representa os criadores da raça Nelore, que é a mais bem adaptada às condições de produção brasileira. O trabalho da associação é fundamental para quem ama e cria o Nelore. Ela fomenta e divulga a raça por meio de leilões, do ranking dos criadores, de iniciativas louváveis como o Programa Nelore Natural e a criação de uma marca de carne que leva esse selo e estimula a competitividade saudável entre os pecuaristas durante o Circuito Boi Verde. Foca também a formação de técnicos capacitados para difundir as técnicas de produção de carne saudável e de qualidade por meio da Universidade do Boi e da Carne. A organização de uma cadeia produtiva é fundamental para o sucesso de sua empreitada e a pecuária precisa se desenvolver muito ainda no quesito organização e união dos produtores.

Apoio e agradecimentos: Marfrig Group Mineiros, Lageado, Tenax, Pfizer, Agroquima, Fosquima, Alta Genetics, MSD e Nelore Goiás;

Realização: Nelore do Brasil, Marfrig Mineiros e Lageado

Para participar, não é necessário ser sócio da ACNB, e não há custo de inscrição.

Em breve informações do Circuito Boi Verde 2013.

Resultado Circuito Boi Verde - etapa Mineiros

1 CURT WALTER OTTO BAUMGART
2 CURT WALTER OTTO BAUMGART
3 ALDERCIO DE OLIVEIRA MARTINS
4 RENATO SCHINEIDER
5 MFG AGROPECUARIA LTDA 
6 EDMUNDO ROCHA VILELA
7 JOSE RICARDO RESEK
8 OSVALDO EVARISTO VILELA
9 RENATO CADORE
10 OSVALDO EVARISTO VILELA


Curral Marfrig Mineiros 

Curral Marfrig Mineiros 


Julgamento de Carcaça
Rodrigo - camisa branca, comprador de gado Marfrig, o vencedor da etapa Sr. Nelson e José Antônio - comprador de gado

Flávia Teixeira( de rosa, da Pfizer) Felipe Speranza Faifer e Carine Schineider Faifer (azul) e Rafael  Teixeira (Nelore do Brasil)

Confraternização

Curral Marfrig Mineiros


Eu prefiro Nelore Natural

Matéria relacionada: http://www.youtube.com/watch?v=q5cjNV65cmA&feature=plcp 

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Grandes homens que ajudam a fazer grandes campeões


Os bastidores da maior exposição da raça Nelore do planeta!
Por: Aline Fernandes



Rusticidade misturada com emoção. Suor misturado com lágrimas – muitas vezes de felicidade. Esse é o dia-a-dia dos trabalhadores que estão nos bastidores da maior feira de gado Nelore do mundo, são os profissionais conhecidos como tratadores e apresentadores.

A rotina começa bem cedo, muitas vezes, por volta das 4 da manhã estes profissionais já estão de pé. A primeira coisa que fazem é tirar as sobras do “trato” (mistura de alimentos volumosos com concentrados proteicos e minerais) dos cochos e abastecê-los novamente, além de disponibilizar água fresca para os animais. Na sequência vem o banho dos animais, que depois de secos, voltam para os pavilhões para se alimentarem. Mesmo já vindo para a exposição devidamente  preparado, se o animal for entrar em pista para ser julgado, estes profissionais dão os retoques finais na chamada “toalete” dos animais – aparam pelos, lixa os chifres, aparam os cascos, entre outros detalhes, para que o animal esteja sempre bem apresentado aos olhos dos jurados.

Em geral, a rotina da troca ou adição de “trato” no cocho é feita de 3 em 3 horas. A retirada dos dejetos e a substituição da palha utilizada como cama dos animais é constante. "Considerando um animal de 800 kg, consumindo uma dieta de alta performance, podemos ter uma alimentação de até 40 kg por cabeça dia, sendo esta composta por até 12 kg de ração e aproximadamente 25 ou 28 kg entre silagem e feno", diz Newton Teodoro, Gerente de Produtos para Ruminantes de Evialis. Normalmente os tratadores encerram seu turno as 19h mas há um revezamento entre a equipe, de modo que, durante a noite os animais nunca ficam sem cuidados. Em média cada tratador cuida de até 10 animais em um evento como a Expoinel 2012 e o salário varia entre R$2.000,00 e R$10.000,00 por mês.

Dentro da pista de julgamentos, os apresentadores mostram todo o seu talento. A habilidade e a experiência são capazes de destacar as principais qualidades e minimizar eventuais pontos fracos dos animais. É dentro deste terreno que vêm as grandes realizações destes profissionais. Uma boa apresentação, um simples elogio e, se possível, uma boa colocação na categoria disputada já trazem o sentimento do dever cumprido. Mas a conquista de um campeonato, e principalmente de um grande campeonato, em uma grande exposição, quase que invariavelmente, faz as lágrimas brotarem e a emoção explodir – mesmo nos mais experientes.

O sentimento e a relação de carinho com os animais é unânime, mesmo com a dura rotina de trabalho, todos sem exceção, narram com muita satisfação suas estórias do dia a dia com os animais. A grande maioria dos tratadores está na profissão por amor aos animais. É claro que trata-se de um ganha-pão, mas o amor incondicional, na grande maioria das vezes, é o que pesa.  Dario, de Goiás, trabalha há 8 anos nesta lida e afirma que há "uma relação de carinho com os animais".

Os tratadores e apresentadores, muitas vezes por opção - para não se afastar dos animais, dormem nas chamadas "camas tatu", um espécie de barraca de camping, com pés que a deixam elevada do chão, mais firme e confortável. Segundo “Seu” Anízio Oliveira de Macedo, de Itaberaba na Bahia, e há 12 anos trabalhando como tratador, "antigamente, há uns 15 anos atrás, a dormida era ruim, era mais difícil tratar dos animais nas exposições, não tinha silagem, mas nunca pretendi parar de trabalhar com os animais. Eles falam com a gente".

Com quase cinquenta anos na lida com o gado e mais conhecido como Bufalo Bill, o tratador uberabense confirma o amor pela profissão: "faço porque gosto, é a minha paixão, os animais parecem aquelas manequins na passarela" fazendo uma alusão ao glamour dos grandes desfiles de moda. Bufalo Bill diz que só para de trabalhar com o gado quando morrer.
Surpresas e a emoções fazem parte da rotina destes profissionais "é um ser vivo, a gente vê um bicho desse tamanho depender da gente... e tudo o que fazemos para o animal, ele retribui..." narra o tratador mineiro de Capitólio, Jeferson Ramos, com 10 anos de experiência,  que completa "já trabalhei com a raça Girolando, mas o Nelore é um gado inteligente e curioso".

A vida destes profissionais não é fácil, geralmente passam muitos dias fora de suas casas e longe de suas famílias. Muitos fazem do pavilhão de cada exposição, sua “casa provisória”. Eles levam para a exposição mantimentos, cadeiras e mesas desmontáveis, churrasqueira, panelas, itens de higiene pessoal, um baú que serve como guarda-roupas e até geladeira, pois muitos preferem se unir com outros colegas e preparar suas próprias refeições, ao lado do pavilhão para não sair de perto dos "seus" animais.  

Romildo Jesus da Silva, tratador há 15 anos afirma "os animais entendem coisas que a gente não entende" e Luciano Zangari Prandi Junior confirma: "prefiro mexer com boi do que com outra coisa".

Estes profissionais percorrem o Brasil, de exposição em exposição, e são peças fundamentais para a realização e o sucesso dos Rankings Nacional e Regionais Nelore, que em sua 19° edição – ano calendário 2011/2012 - contou com mais 140 exposições realizadas, em 16 estados e no Distrito Federal, mais de 20.000 animais em pista, de cerca de 300 expositores.

A Associação dos Criadores de Nelore do Brasil reconhece e procura valorizar o trabalho destes profissionais. Durante a Expoinel, a entidade procura fazer um agradecimento simbólico ao trabalho destes profissionais, oferecendo premiações em dinheiro e realizando um grande churrasco de confraternização de todos os tratadores, apresentadores e funcionários do parque de exposições.

Não há dúvidas ao afirmar que, entre todos os atributos que um animal grande campeão precisa ter, é necessário relacionar uma boa equipe de tratadores e apresentadores.





da esq. p/ direita Guilherme Ribeiro (Socil), tratador e Rodrigo Dias (Nelore)


Bufalo Bill - quase 50 anos na lida com o gado


Toalete

relax na certeza de ser bem cuidada

curiosa....




mistura do trato


Luciano Zangari (sem camisa) e Alexandre Martim (kalunguinha)

Espera

Pista e trabalho







Oléee



baú -- guarda-roupa

cama-tatú

Oléee



amor e carinho








21 toneladas de ração de premiação oferecidas pela Socil

Goiás e Uberaba na parceria dentro do pavilhão 11 cuidando da Boiada
Dário (camisa branca), tratador e Búfalo Bill de chapéu


churrasco de confraternização com muita alegria